Ontem contamos uma linda história sobre a não discriminação em “O diário de uma grande peça de teatro, a vida“, hoje dando seguimento ao projecto que iniciou o Clube das Estrelinhas, dia 01 de Junho de 2014, ENSINANDO UMA CRIANÇA A VIVER, em parceria com a Sehiarpo Associação e o Blog da Criança , trazemos mais uma historia para os nossos pequeninos, que tem como tema “Dormindo sem medo“. Uma linda história de fadas que fará os nossos amiguinhos adormecerem felizes!

Dormindo sem medo, sonhando nas Estrelas

Tema: Pesadelos noturnos

clube-das-estrelinhas

Eu chamo-me Carolina e sou uma fada das estrelas. Já reparastes bem nelas? Todas as noites, quando a lua aparece, vemos as estrelas, umas luzes brilhantes no alto do céu. Estão repletas de luz, energia do universo, amor e paz. Por isso, nós, as fadas das estrelas, vivemos nelas e expandimos a sua luz por todo o céu, para que quando as crianças durmam, não sintam medo da escuridão e não tenham pesadelos, mas sim um sonho tranquilo. Muitos de vós têm pesadelos nocturnos por causa dos medos e de não conhecer a noite; mas ela é muito bonita, porque quando não tenhais medo, vereis como as fadas e anjos das estrelas e da lua, decoram o céu com muita serenidade e flashes de luz para que todos os seres humanos possam descansar.

Hoje trago a história de uma menina que conheci há algum tempo atrás e tinha muitos pesadelos todas as noites, mas agora, é uma menina feliz, adora a noite, as estrelas e as fadas. Escutemos esta bonita história sobre a noite, que a pequena Ana nos vai contar:

“Chega o final da tarde e sei que falta pouco para ser de noite, porque a lua começa a aparecer. Não gosto da noite, é escura, não há luz e não me sinto segura, por isso não quero estar sozinha, sempre vou atrás da minha mãe de um lado para o outro, ajudando-a. Desde os 4 anos que não gosto de ir dormir, tenho sonhos muito feios, minha mãe chama-lhes pesadelos. Acordo durante a noite muito agitada e não paro de chorar assustada. Minha mãe abraça-me, sussurra-me ao ouvido e assim eu me tranquilizo. Depois mamã e eu nos sentamos na cama para falar do sucedido no pesadelo. No meu sonho mau, sempre aconteciam coisas más, apareciam monstros muito grandes e feios, assustavam-me e metiam-me muito muito medo. Ela me explicava que estes só apareciam em meus sonhos e não na vida real. Mas, isto acontece todas as noites até agora, que já tenho dez anos. Minha mãe chateia-se comigo, stressa muito, porque todas as noites, repete-se a mesma situação; assim, ela dorme pouco e a minha irmã pequena, que ainda é bebé, também chora quando me ouve e a mamã perde a paciência. Ela me disse que não tenho que me assustar, que não existem monstros nem seres maus; mas eu vejo-os nos meus sonhos e muitas vezes quando abro os olhos, eles estão no meu quarto e eu grito muito, até que minha mãe me abraça, sinto o seu amor e carinho, assim os monstros se vão embora.

Além do mais, todos os dias a minha mãe me ralha porque não quero adormecer, dormir dá-me medo. Em casa, os meus pais têm muita dificuldade em convencer-me a ir para a cama. Ás vezes convencem-me com música, histórias ou o que seja necessário para que eu me relaxe e me venha o sono; mas mesmo assim desperto com os pesadelos. Outras vezes não paro de saltar e mexer-me de um lado para o outro, evitando que meus pais me colham nos braços para dormir, porque sempre digo que não quero dormir, que não quero ver os monstros maus. Nesses momentos, depois desse stress e de me mexer muito, fico muito cansada e quase sempre adormeço no sofá…e voltam os pesadelos.

Durante o dia, eu digo à minha mãe que não quero dormir. Repito-o uma e outra vez, para que não me faça ir para a cama. Uma tarde, enquanto lanchávamos, papá explicou-me a importância de dormir. Ele disse-me que dormir é essencial para todas as funções que exerce o nosso organismo durante o dia e também faz com que tenhamos energia para brincar, ir ao colégio e muitas outras coisas que fazemos para sermos felizes e também para que o nosso cérebro descanse.

É necessário dormir para ter muita energia; porque quando não dormimos, estamos cansados e não temos vontade de fazer nada, não pensamos bem e sentimo-nos tristes. Quando o meu pai acabou de me explicar, disse:

– Entendes filha, porque é tão importante que durmas à noite?
– Sim papá- disse eu, prometo que tentarei dormir esta noite, mas podes ler-me uma história?
– Claro filha – disse meu pai.

Essa noite, depois de tomar banho, vesti o pijama de princesinhas, fiz um esforço e fui para a cama acompanhada pelo papá, que me leu uma história de dragões e duendezinhos mágicos do país do Paraíso das Nuvens. Enquanto ele lia, adormeci profundamente, recordando que meu pai, antes de eu fechar os olhos, me disse:

– Ana, lembra-te de que os dragões te acompanham e te protegerão em teus sonhos…

Assim adormeci, pensando que os dragões me acompanharam durante a noite e meus sonhos. Dormi profundamente e quando os monstros estavam para aparecer, em meu sonho apareceu Mimi, um dragão azul céu, brilhante, bonita, grande e com um doce sorriso. Fiquei fascinada com a maravilha que era. Ela não falava, mas transmitia-me o que sentia em seu coração através de seus pensamentos.

Mimi me disse que a partir de agora tinha que adormecer sem medos, ela estaria todas as noites comigo, nos meus sonhos, viajando comigo para que nada mau me sucedesse e que os monstros não se aproximassem de mim. Essa noite, no meu sonho, Mimi explicou-me que os monstros só se aproximavam de mim porque eu tenho medo da noite e não conheço os segredos e coisas bonitas que há nela. Fiquei pensativa e disse-lhe:

– Tenho pesadelos desde muito pequena, por isso não gosto de ir dormir, nem da noite; é feia e cheia de medos e monstros.

Mimi sorriu docemente e disse-me:

  – Não minha querida Ana, a noite é tão maravilhosa como o dia; mas tem que ser de noite e aparecer a lua para que os seres vivos saibam que é o momento de descansar e dormir. Para isso, é necessário que a lua dê entrada à noite e à sua escuridão; o que se passa, é que a maioria das pessoas não sabe ver a luz na noite.

–  A luz na noite? – perguntei eu – que coisas mais estranhas dizes, Mimi.

–  Não são estranhas Ana, as estrelas e a lua, proporcionam uma luz muito bonita e intensa; são como faróis e pirilampos no céu.

Observei-a pensativa e ela me disse:

– Tenho uma amiga muito especial que te ajudará a entender a noite, a lua, as estrelas e que também será útil para ensinar-te a que tenhas sonhos muito especias. É a fada Carolina, uma fada das estrelas.

De repente senti um calor muito forte no centro do peito, muito intenso e apareceu uma luz multicolor, brilhante, ao nosso lado; era a fada Carolina.
– Que bonita que é! – disse eu em voz alta – parece uma princesa das do meu pijama.

Ela sorriu, deu-me um beijo na frente e se apresentou. A fada Carolina sentou-se ao nosso lado e explicou-me que as estrelas estão formadas por amor e energia do Universo; e que é essa energia e a luz da própria estrela, com a que as fadas e anjos das estrelas estão formados.

Carolina explicou-me que a sua função é igual à que os pirilampos têm nos bosques; manter sempre a luz no alto do céu, para que as crianças sempre tenham luz e as visitem quando dormem, para que assim os medos não apareçam.

–  Então, se essa é a vossa tarefa, ?Porque tenho pesadelos? ?Não têm pilhas suficientes as estrelas que vejo desde a minha cidade?

A fada Carolina riu-se, com uma grande gargalhada de coração e disse:

–  Nós estrelas sempre temos luz, tal como as crianças em vossos corações. Mas muitas vezes, vós crianças vão-se deitar com medo, então não deixais que nós fadas vos levemos às estrelas a sonhar, mas assim convidais a que os vossos medos criem imagens muito feias às quais chamais de monstros.

Ouvi muito atentamente a fada Carolina e ela continuou:

–  Tenta na próxima noite Ana, convida Mimi a proteger-te em teus sonhos e pensa nas estrelas e verás que aparecerei novamente a teu lado para levar-te a um lugar muito lindo.

Ela deu-me um beijo na frente, voou à minha volta com Mimi e despertei com o ruído do despertador e com a minha mãe sentada na minha cama, com um grande sorriso de felicidade. Por isso perguntei:

– Que se passa mamã? Porque estás tão feliz? Aconteceu alguma coisa?

– Claro que sim filha, dormiste a noite toda, isso não acontecia desde que eras muito pequena e isso me faz sentir muito feliz ? Como foram os teus sonhos?

– Os meus sonhos foram geniais mamã, não tive pesadelos e estive com a fada Carolina e o dragão Mimi, elas estiveram toda a noite comigo e os monstros não apareceram.

Contei à minha mãe tudo o que se tinha passado no meu sonho, as conversações que tinha tido, o bem que me havia feito. Ela se sentiu muito tranquila e contente porque por fim havia descansado uma noite completa e em contrapartida também minha irmã, que sempre acordava comigo gritando.

Essa noite, pela primeira vez, ninguém teve que me levar à cama, à hora que normalmente mamã insistia para que eu me deitasse, estava eu no meu quarto esperando que alguém me lê-se uma bonita história. Essa noite, foi mamã que me contou um conto muito bonito de nuvens de cores, e enquanto a ouvia, pensava em Mimi e na fada Carolina. Por isso, quando adormeci, ali estavam elas, esperando-me muito contentes.

Essa noite voltou a ser mágica na companhia de minhas novas amigas. Fui a uma estrela brilhante, onde havia muitas mais crianças e tesouros por descobrir. O sonho foi muito bonito. Quando faltava pouco para acordar, Carolina e Mimi me disseram:

– Agora Ana, já sabes que a noite é muito bonita quando a vemos sem medo e quando convidas as fadas e os dragões a acompanhar-vos, assim só há lugar para sonhos e viajens fantásticas. Por isso não esqueças, visita-nos todas as noites e ajuda a que outras crianças que como tu tinham pesadelos, que consigam dormir docemente. É uma tarefa muito importante.

Sorri e assenti com a cabeça, depois elas se despediram de mim e voltei a acordar cheia de energia e muito contente. Os meus pais irradiavam felicidade, porque há muito tempo que não me viam tão feliz e dinâmica, e estava dormindo, isso para eles era o mais fantástico.

Esse dia estive muito atarefada, contando aos meus amigos o que havia sucedido no meu sonho, que não tinha tido pesadelos e que me sentia melhor que nunca. Quando cheguei a casa, sentei-me ao lado da cama de minha irmã e contei-lhe as histórias bonitas das estrelas, fadas e dragões, para que ela sempre durma bem e esteja feliz, porque se ela também está feliz, em casa todos estaremos em harmonia. Tudo mudou desde que conheci as minhas novas amigas e voei a sonhar às estrelas. Aprendi que dormindo, também posso ser feliz e que não só quando é de dia posso fazer coisas geniais, mas que durante a noite também.”

Ana recuperou o seu sorriso, e aprendeu que quando as crianças vão dormir pensando em coisas bonitas, não existe lugar para pesadelos, monstros, etc, mas sim que viajam às estrelas, onde sonham coisas muito lindas. Muitos crêem que não existimos, mas isso é porque sentis medo e não abris o vosso coração às estrelas, senão viéies como nós sempre estamos esperando por vós. Dormir é vital para todos os seres vivos, por isso têm que pensar em coisas bonitas para que elas sucedam e as estrelas se aproximem de vós, levando a sua luz aos vossos corações.

Clube das Estrelinhas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here