Parece que hoje em dia este é um problema que muitos pais e mães têm enfrentado. Filhos que manipulam os pais, as crianças parecem ser mais voluntariosas e mais fortes emocionalmente a ponto de fazer com que pais e mães por vezes se sintam amedrontados diante do ter de dizer ‘NÃO’!

Alguns pais e mães acham que dizer sempre sim compensará o fato de estarem fora o dia todo e passarem pouco tempo com o filho, outros acham que é chato e cansativo dizer ‘NÃO’; é mais fácil dizer sim, menos cansativo e não gera choros e birras ao fim de um dia estressante!

Infelizmente este tipo de atitude contribui para que a criança se sinta cada vez mais ‘influente’ e passe a tomar as rédeas da vida familiar, ao ponto
dos pais só irem em determinado lugar porque a criança quer, não viajarem porque a criança não quer e assim por diante.

Isso tem se refletido também fora do ‘aconchego do lar’, vemos em escolas professores sem conseguir lidar com seus alunos, vemos alunos agredirem professores, e outras atitudes disparatadas; e muitas vezes apoiadas pelos pais.

Por volta dos dois ou tres anos seu filho já percebe bem como manipular os pais, com um choro, uma birra, um gesto mais agressivo como ‘bater no rosto da mãe’, etc. Isto tudo deve ser muito bem observado pelos pais, para poderem tomar o controle da situação enquanto é cedo.

Não estamos a dizer que se deva ser radical, e muito menos agressivo, apenas estamos a dizer que a criança tem de saber quais são os seus limites e o que pode ou não fazer. Para isso os pais devem ser efetivamente fortes emocionalmente para não se deixarem levar por um choro ou uma chantagem emocional.

Pais e mães precisam compreender que super proteger a criança de uma situação dificil, ou ser extremamente permissivo só contribuirá para que quando adolescente, o filho venha a ter inumeras dificuldades de relacionamentos quer seja na escola, entre colegas, ou outro meio social.

Filhos que sempre ouviram sim, e que não aprenderam que a vida por vezes não é tão complacente como nossos pais, têm uma tendencia natural a não aceitar bem certas situações, e por vezes procurar caminhos não muito saudaveis para solucionar seus problemas.

Este tipo de criança é muito mais vulnerável quando adolescentes a buscar uma fuga através do alcool, das drogas e de más companhias. Pense nisso, eduque seu filho enquanto é tempo.

Não queremos ser alarmistas, apenas sonhamos com um mundo mais justo, digno e ‘limpo’ para nossos filhos.

3 COMENTÁRIOS

  1. ESTOU DESESPERADA,MEU FILHO DE 16 ANOS AGE COMO ESTIVESSE 7 ANOS OU ATÉ 5 ANOS, SABE ASQUELA CRIANÇA BEM LEVADA,MALCRIADA,RESPONDONA,AGRESSIVA E QUE NAO SABE O QUE QUER DA VIDA ATE ESSA IDADE É O MEU FILHO.ENGRAVIDEICOM 17 ANOS E DEIXEI A RESPNSABILIDADE DE CRIAR MEU FILHO TODO PRA MINHA MAE.RESULTADO!ELE NUNCA TEVE LIMITE DE NADA,TUDO QUE ELE FAZ É COM EXAGEROS E HOJE ME VEJO SEM O QUE FAZER MAIS JA TENTEI DE TDO,JÁ LEVEI EM PSICOLOGOS,PISIQUIATRA,COLQUEI EM ESCOLAS BOAS,EM ESPORTES NADA ADIANTA,PORQUE ELE NAO CONSEGUE OBEDECER OS LIMITES Q SAÕ DADOS A ELE,NAO RESPEITA A HORA DE FAZER AS COISAS NAO RESPEITA NINGUEM SAI DE SALA DE AULA A HORA Q DA NA CABEÇA DELE,JA FOI EXPULSO DA ESCOLA 3 VEZES,JÁ PASSOU ESTE ANO POR TRES ESCOLAS,NÃO SEI MAIS O QUE FAÇO MEU TELEFONE E …………..

    • Ana,
      Difícil a sua situação.
      Acho que antes de tudo vc deveria falar com ele e perguntar pq ele age assim.
      Depois de ver a resposta, mostre a ele que em tudo na vida ha limites, obrigações, deveres e direitos.
      Eu sugiro que vc novamente procure profissionais capacitados para tentar resolver esta situação.

  2. Este post está bastante interessante e muito pertinente, tendo em conta que este problema afecta cada vez mais famílias. Como psicóloga, verifico que as crianças manipulam cada vez mais os pais. No consultório costumo dar sempre uma sugestão de leitura, que a meu ver ajuda bastante os pais: “O Pequeno Ditador” de Javier Urra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here