Ouvimos sempre dizer por aí que os pais devem ser amigos dos filhos e realmente é uma afirmação verdadeira, a amizade faz parte de qualquer relação de afeto. É essencial que todos saibam o limite entre ser pai e amigo.

Ser amigo dos nossos filhos implica ter uma relação não somente de autoridade e isso é o que confunde muitos pais.

Alguns pais não conseguem criar um laço de amizade porque nunca conseguir se desligar do lado autoritário, já outros, perdem o limite na amizade e não conseguem impor nenhum tipo de regra para os seus filhos.

Em nosso artigo de hoje, você vai entender melhor qual o limite dentro dessa relação.

A relação de pais e filhos

A relação entre pais e filhos mudou nos últimos anos. Há anos atrás, alguns assuntos eram impensáveis de serem conversados, eram vistos como verdadeiros “tabus”.

Hoje, os pais conseguem trocar experiências com seus filhos, curtir momentos mais descontraídos, embora tudo isso seja visto como normal, é preciso que o respeito sempre prevaleça.

Por isso, o que se fala dentro dessa relação, em nenhum momento é sobre limite, não há um limite onde a relação pode chegar. Mas deve acontecer o respeito pela hierarquia, sabendo que quem vai dar a palavra final é sempre os pais.

Ou seja, os filhos sabem que os pais tem um papel dentro do relacionamento, com regras e limites.

Muitos pais perdem o controle da situação, quando ficam com receio de impor regras e limites e perder a amizade com seu filho. Mas é preciso entender, que os papéis devem ser delimitados dentro dessa relação, não é porque o pai é amigo, que ele deve aceitar tudo que o filho faz, por exemplo.

O adolescente precisa ainda ter em mente que a relação de amizade com seu amigo de escola, é totalmente diferente da relação de amizade com seus pais.

O-adolescente

As mesmas coisas podem ser relatadas, mas ele não deve esperar reações iguais nem deve perder o respeito com os pais por conta da liberdade.

Tudo isso é demonstrado através do diálogo e da imposição das regras, algo natural. A naturalidade se perde quando o pai quer tentar forçar essa relação ou mesmo do dia para noite tentar ter intimidade com seus filhos.

Essa relação é construída ao longo da infância, até chegar na adolescência. Pequenas atitudes podem demonstrar que os pais estão abertos para o diálogo ou não.

Por isso, pais que estão sempre reafirmando sua autoridade podem encontrar problemas em construir uma relação de amizade com seus filhos durante a infância.

Conforme a criança vai crescendo, tem receio de contar algumas coisas ou mesmo de conversar sobre assuntos aleatórios com os pais. Desde a infância a relação de respeito mas também de amizade é construída.

Outra dica que os especialistas dão sobre o excesso, são sobre pais que passam a frequentar os mesmos locais que os filhos, sair para o consumo de bebida alcoólica ou mesmo colocar o adolescente em ambientes impróprios para sua idade.

Tudo isso é visto como uma contribuição para que o adolescente não tenha mais respeito a figura dos pais, onde aquela figura de exemplo, pode ir se perdendo.

O espaço entre ambos é fundamental, para não perder a chamada “magia” dentro da relação entre pais e filhos. Os filhos devem sempre que possível, ter os pais como espelho dentro das situações.

Para finalizar, há situações, onde o pai não pode fazer papel de amigo, senão toda a autoridade será perdida.

De fato, é um desafio, mas o segredo é conseguir encontrar o equilíbrio.

Se você gostou das dicas de hoje, continue em nosso site para conferir muito mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here