Os tempos mudam e os problemas referentes à adolescência são outros, atualmente pais e educadores preocupam-se com os perigos da superexposição na internet.

A adolescência é marcada pela impulsividade e pela sensação de ser invencível, por conseguinte é comum que os adolescentes se coloquem em situações de risco sem sequer se aperceberem disso.

A superexposição na internet é um desses perigos, muitas coisas podem acontecer sem o devido monitoramento.

Proibir não é a melhor saída, existem outras formas de trabalhar o problema com seus filhos e como tal irá conhecer las no nosso artigo de hoje.

1 – Diálogo

Pode parecer uma dica clichê, mas quando se trata da educação dos filhos o diálogo é essencial e se você criar esse hábito o adolescente vai ter mais confiança.

Converse sobre a superexposição na internet, mencionando as consequências, ao mesmo tempo que ouve o que o adolescente pensa sobre o suposto assunto. Crie uma relação em que não precise de monitoramento constante para que o mesmo não se coloque em risco.

Como mencionado, proibir acaba por não ser uma opção, por isso a conversa deve ser optada em todas as situações.

2 – Tempo de uso

Na sua casa existe um limite de tempo para o uso da internet e redes sociais?

A maioria dos pais não faz o controle em relação ao tempo e muitos adolescentes passam o dia todo conectados.

Isso é prejudicial para o próprio desenvolvimento, visto que outras atividades acabam por ficar para trás.

Contudo, as pesquisas indicam que quanto mais tempo, maior a superexposição na internet, inclusive a vulnerabilidade que esse adolescente vai ter.

Veja a melhor forma de limitar o tempo de uso diário, a principio será um desafio, por outro lado, é um limite necessário.

3 – Acompanhamento de publicações

Mesmo ao limitar o tempo, o mesmo não protege totalmente os nossos filhos da exposição e dos perigos que a internet oferece, quando utilizada de forma inadequada.

Nem sempre quando o adolescente faz uma publicação pensa nas consequências, e que a mesma pode conter informações sobre a escola, sobre o local onde vai passar as férias, onde se encontra atualmente, etc…

Durante a orientação quanto ao uso é importante falar sobre o perigo de expor locais por exemplo, contudo pode sempre, mesmo assim, escapar algo.

Assim sendo os pais devem sim monitorar o que os filhos publicam nas redes sociais e os sites a que tem acesso.

4 – Orientar sobre conversa com estranhos

É preciso saber e orientar sobre quem os adolescentes trocam fotos e mensagens.

Sabemos que muitas pessoas mentem a idade e usam fotos falsas para atrair adolescentes e mesmo sendo um estratagema que conhecemos de ginjeira, o seu filho acha que com ele nunca irá acontecer.

Novamente o diálogo sobre a situação, a frisar os pontos negativos e ressaltar a falta de confiança que isso pode gerar nos pais.

É preciso dar liberdade com responsabilidades e respeitar o limite de cada idade.

A superexposição na internet é uma preocupação verídica.

Como este assunto foi abordado na sua casa? Diga-nos como correu nos comentários.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments