Actualmente podemos observar que tanto as crianças portuguesas, quanto as crianças portuguesas escrevem errado. Saber escrever é tão importante quanto ler e falar. Que a língua portuguesa é cheia de regras, isso não dá para negar. Mas mesmo tendo regras é preciso conhecer a língua materna para pode se comunicar plenamente e não correr o risco de uma pessoa não entender o que você escreveu.

Antigamente as escolas e professores eram tinham maior rigor ao corrigir os alunos que escreviam errado, também existia um hábito muito saudável de consultar um dicionário caso não soubéssemos o significado de um palavra, infelizmente hábito este há muito deixado de lado.

Além da falta de rigor nas escolas, e as alterações ortográficas sofridas nos últimos tempos, encontramos com o problema onde crianças e os jovens, com o advento da internet começaram a pegar a mania de escrever errado no mundo virtual.

Isto não teria importância se eles soubessem que isso é apenas um ‘modismo’ e que deveria ser apenas usados em MSN e chats, ocorre que eles transportam esta linguagem ou esta escrita para o  dia-a-dia e não sabem mais diferenciar a escrita correcta do modismo.

E se a criança começa desde cedo com essa mania do ‘internetês’, ela pode acabar com sérios problemas de alfabetização, já que não vai conseguir distinguir a linguagem certa da errada. E como o seu filho passa muito tempo na internet, pode acontecer dele só usar a linguagem errada ao invés da certa, já que irá virar um hábito para ele. Os professores e  você devem estar atentos à linguagem e a escrita usada pelo seu filho, já que às vezes desvios dessa natureza não são fáceis de serem corrigidos.

aprender-a-ler

Por vezes, tem crianças que escolhem esse jeito errado de escrever por não conseguir decorar as regras da língua portuguesa. Então, um trabalho de aulas particulares ou dar uma atenção maior para ele é recomendado.  Há casos ainda que as crianças escrevem errado por falar errado ou ver algum adulto falando errado.

Expressões mais populares têm um peso na hora de escrever. Por exemplo, se o seu filho houve você todo dia falar “vamo” ao invés de “vamos” ele certamente vai se esquecer do S na hora de escrever a palavra. Isso vale para as mais diferentes palavras.

A pessoa se baseia muito na fala para escrever, ou seja, se você falar errado perto do seu filho e suprimir alguma letra ou colocar uma frase no tempo errado, ou qualquer coisa do género, ele tende a escrever do jeito que ele escuta.
São esses vícios de fala que interferem e fazem com que ele tenha vícios de escrita. Junta-se isso, essa linguagem mais popular a internet e o seu filho corre o risco de ter sérios problemas de escrita.

A linguagem popular não deve ser abolida, mas há de se ter consciência do que é certo e do que é errado. E muitas vezes as crianças ainda não sabem diferenciar as ‘gírias’ da escrita correcta. Muito menos tem a noção de que em trabalhos escolares, no dia a dia devem usar a escrita padrão e deixar as gírias para o momento de descontração.

Incentivar o seu filho com a leitura e a escrita correcta sempre é o ideal. Pode bancar a chata e pedir para ele corrigir qualquer errinho de escrita ou de fala; só assim ele vai aprender a língua portuguesa como deve ser.

3 COMENTÁRIOS

  1. Olá boa tarde?
    gostaria de saber, se tem como a pessoa de 40 anos, apreder a escrever e ler sozinha.
    tenho dificudade muita na escrita e na leitura pode mim ajudar.

    agradesso muito

  2. e mais iportante ler e esecrever que é mais iportante pra todos nos ok
    o que ceria dim mim sim não forcer ecer livros
    eu não era nada ok emtao e mais iportante pratodos nos ler e escrever
    que e e meilhor pra todos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here