'Quem vai ao pediatra volta tranquilo' é uma campanha desenvolvida pela Nestlê e pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP)  que está sendo veiculada em todas as televisões brasileiras,  e que será lançada efectivamente  durante o Congresso Brasileiro de Pediatria, em Brasília, entre os dias 8 e 12 de outubro de 2010. O objectivo da campanha é a valorização do pediatra e o esclarecimento aos pais sobre importância de levar os seus filhos à consultas regulares ao médico pediatra (especialista em crianças).

A campanha inclui cartazes, propagandas na televisão, anúncios em revistas e internet. Todos os depoimentos da campanha são reais;  pais, mães e avós enfatizam a importância do pediatra para a saúde e o desenvolvimento sadio da criança. O pediatra é o profissional capacitado para orientar os pais na prevenção de doenças  visando sempre o desenvolvimento saudável da criança.

O slogan da campanha é: “Consulte seu pediatra regularmente. Saúde para seu filho. Tranquilidade para você”.

Embora a campanha seja exclusivamente destinada ao Brasil, pais de todo o mundo deveriam se conscientizar sobre a importância do acompanhamento pediatrico no desenvolvimento do bebé. Os primeiros meses de vida são vitais para o desenvolvimento sadio da criança, e as consultas pediatricas são importantes para acompanhar o peso, o crescimento, a caderneta de vacinações e outros itens importantes para o bebé. Pense nisso!!!!!!! 🙂

Saiba mais sobre a saúde do seu bebé no site:  SBP –  Sociedade Brasileira de Pediatria

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ministério da Saúde
Ministério da Saúde
10 anos atrás

Olá blogueiro,

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.

Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Obrigado pela colaboração!

Ministério da Saúde