Adolescentes e sexo: Tudo que os pais precisam saber

A mulher ainda é uma das principais responsáveis pela educação sexual dos filhos, mas nem sempre se sentem preparadas para abordar com os filhos a temática da sexualidade na adolescência.

Além dos homens precisarem estar mais ativos junto com as mães em momentos como esse, é preciso deixar o tabu e a vergonha de lado para conversar sobre o assunto com os filhos adolescentes.

A hora certa é relativa, tudo vai depender dos sinais que o adolescente dá, da fase que se encontra, se começa a namorar cedo, entre outros fatores.

Mas o que não podemos negar é que essa fase é recheada de descobertas, por isso colocar o assunto como pauta é sempre essencial.

Em nosso artigo de hoje vamos esclarecer algumas dúvidas bem recorrentes que os pais de adolescentes costumam ter. Confira.

Os adolescentes realmente colocam-se mais em comportamentos sexuais de risco? 

Sim e esse é um dos principais motivos que devem fazer os pais terem essa conversa desde cedo.

Ás vezes a maturidade física chega e junto com ela o desejo de conhecer e explorar o corpo do outro, mas nem sempre isso significa que existe maturidade psicológica.

O adolescente sempre acha que nada vai acontecer com ele, seja em questões de gravidez ou doenças.

Os pais tem o papel da orientação nesses casos, deixando claro os métodos de prevenção e as hipóteses de acontecer algo não planeado desde a primeira vez.

A informação é a forma mais fácil para tentar consciencializar o jovem nessa fase.

A adolescência e, consequentemente, a sexualidade é uma fase que chega cada vez mais cedo? 

Sim. Cada vez mais o termo “adolescência” é atualizado, diversas pesquisas já mostram que a vida sexual tem começado cada vez mais cedo.

Por isso se os pais começam a pensar em falar sobre sexo com os filhos a partir dos 15 anos, hoje esse padrão pode mudar para 12, por exemplo.

Como mencionado, tudo vai depender do adolescente, das atitudes, personalidade e interesses.

Sexualidade é só falar sobre  

Essa ideia é comum entre muitos pais, mas a sexualidade vai muito além do que falar somente do ato sexual em si.

Quando os pais começam a introduzir o assunto sobre mudanças no corpo, questões de consentimento, além de evitar possíveis abusos, vão ter maior liberdade para ir aumentando de forma gradual o assunto.

É importante falar sobre menstruação com as meninas antes de acontecer, bem como as mudanças no corpo dos meninos, como pêlos, tamanho do pénis e afins.

Quando se está na fase de pré adolescência e se tem noção das mudanças que estão por vir, as próximas fases se tornam mais fáceis de serem elaboradas. 

Meninos e meninas recebem a mesma orientação? 

Essa é uma dúvida comum de pais que lidam com filhos da mesma idade mas de género oposto. As orientações devem ser as mesmas, os pais não devem poupar a filha e incentivar o filho, por exemplo.

A conversa sobre responsabilidade, prevenção, liberdade e consentimento deve estar presente independente do género do seu filho.

É um grande tabu achar que meninas e meninos devem receber orientações diferentes quando o assunto é o sexo.

Mas se eu falar de sexo meu filho não vai se sentir estimulado? 

Muitos pais tem essa ideia um tanto quanto errada e por isso vão adiantar sempre que podem esse tipo de conversa com seus filhos.

Falar sobre sexo e sobre questões sexuais ligadas ao corpo e suas mudanças, não vai despertar nenhuma curiosidade a mais, essa curiosidade já existe, é inata e presente em todas as fases da vida, mas de forma diferente em cada uma delas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here