Você já ouviu falar de Rope Skipping? Rope Skipping é um esporte que consiste não apenas em pular corda, mas também realizar acrobacias, saltos e manejos com a corda, associados com uma música ao fundo, quase sempre o famoso estilo musical hip hop. Pode-se criar uma coreografia específica e sequencial com ou sem acompanhamento musical. O esporte Rope Skipping pode ser praticado por pessoas de qualquer idade, pois não há restrições quanto à idade, sexo ou peso.

rope-skipping
Imagem site Educolorir.com ©

O Rope Skipping pode ser praticado individualmente ou em grupo, quando praticado sozinho, o desportista terá avaliado seu desempenho na agilidade, dificuldade dos saltos, rapidez,  qualidades e perfeição dos saltos. Quando praticado por mais de 2 pessoas, os desportistas serão avaliados com  base na sincronia, trabalho em grupo, coreografia, criatividade e coordenação grupal.

Para a prática do Rope Skipping podem ser usadas diversos tipos de cordas, sendo que as mais finas são utilizadas por um ou dois participantes, e as mais grossas geralmente são  utilizadas pelos desportistas para aprimorar o condicionamento físico.

** Em competição de corda simples avalia-se 3 provas diferentes:

– Velocidade: Avalia-se o número de saltos;

– Potência: Avalia-se a quantidade em que o jogador passa as cordas por baixo dos pés (2 ou 3 vezes);

– Freestyle: Avalia-se a criatividade e dificuldade dos exercícios.

** Em competição de corda dupla avalia-se provas de velocidade e freestyle.

** Em competição de Chinese Wheel avalia-se precisão técnica e sincronismo dos saltos combinados.

Tipos de cordas mais comuns:

– Articulada: De várias cores, compridas e utilizadas para o freestyle;

– Corda de Vinil: Mais fina e mais leve utilizada nas provas de velocidade.

Diferentes tipos de saltos no Rope Skipping:

*Single Rope: Um desportista salta com apenas uma corda e realiza manobras individuais.

*Chinese Wheel: Dois ou mais desportistas, realizam manobras  cada uma portando uma corda, executam saltos combinados sobre a sua própria corda, entretanto com uma ponta batida por ela mesma e a outra ponta por outra pessoa.

*Double Dutch: uma ou mais pessoas saltam entre duas cordas, normalmente grandes, batidas alternadamente por outras duas pessoas que se defrontam.

Diferentes manobras no Rope Skipping:

* Salto duplo: O desportista realiza um salto onde a corda deve passar duas vezes sob seus pés.

* Speed: O desportista deve saltar com os pés alternados, como se estivesse correndo no lugar.

* Salto cruzado: O desportista deve cruzar os braços como se fosse dar um abraço nele próprio e pular a corda quando ela chegar a sua frente, perto dos seus pés, a seguir deve descruzar os braços e continuar a pular a corda de braços abertos.

* Frog ou Parada de mãos: Ao saltar a corda individual, o desportista faz uma parada de mãos e volta para a posição em pé – sempre pulando a corda.

* Tosta (Portugal): O desportista salta com um braço a frente outros atrás do tronco e salta de lado.

* Cruzado (Portugal): Um dos braços cruza por baixo da perna.

Há muitas outras manobras criadas pelos desportistas e são sempre valorizadas nos campeonatos pela originalidade. Veja o vídeo abaixo intitulado Double Dutch – Texas A&M Jump Rope Team:

O Rope Skipping atualmente é praticado em quase todo o mundo. O esporte Rope Skipping é organizado e regulamentado pela Federação Internacional de Rope Skipping – IRSF. No Brasil, a CBRS – Confederação Brasileira de Rope Skipping é a entidade única e soberana, certificada e chancelada pela IRSF, responsável pela organização da prática do rope skipping.

Fonte de Informação sobre Rope Skipping:

Brasil que Pula

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here