Estudar no exterior pode ser uma grande vantagem para o seu filho. Tanto na área profissional, já que é um diferencial, quanto na área pessoal já que ele crescerá como pessoa, aprenderá a se virar em um país diferente além de adquirir novos costumes e culturas.

Os estudos no exterior são os famosos intercâmbios, que tem se popularizado graças à globalização e o incentivo dos países e famílias que abrigam os jovens que resolvem passar uma temporada longe do país de origem para aprender novos costumes e idiomas, sem falar na experiência de vida que eles adquirem.

Em média o investimento, incluindo todas as despesas é de pouco menos de 15 mil euros (dependendo do país escolhido) – isto inclui desde as passagens até o dinheiro para os gastos do dia a dia. Existem dois tipos de estadia: um é ficar na casa de famílias que geralmente já tem o hábito de hospedar jovens, ou realizar um semestre ou um ano dos estudos na escola do exterior que possui alojamento próprio para os alunos.

Geralmente quem opta por estudar no exterior tem que se preparar com no mínimo um ano de antecedência, além de pesquisar bem a empresa que fará o intercâmbio ou a casa da família na qual o seu filho irá se hospedar. Preste atenção também ao inicio do ano letivo nos outros países, já que não coincidem com o que ele está acostumado. É ideal que ele esteja no país do intercâmbio um mês antes do início do ano letivo. Ou seja, se o ano letivo começa em agosto, a viagem deve ser programada para o começo de julho, já que a ambientação é importante neste caso para que ele comece os estudos bem disposto.

Não se esqueça também de aprontar todos os documentos como o histórico escolar dos últimos três anos e comprovante de nível intermediário de inglês. O seu filho pode tanto se hospedar na casa de uma família ou em uma república onde divide o quarto com outros alunos. Prefira a residência, pois assim ele terá um ambiente mais acolhedor.

A maior vantagem de estimular o seu filho a fazer intercâmbio é o facto de ele aprimorar o outro idioma, mergulhar em outra cultura e principalmente ficar longe dos pais e se acostumar a tomar decisões importantes sozinho.

Você verá como ele voltará mais maduro e responsável depois dessa temporada fora de casa. Ele sairá um adolescente e retornará um adulto.
Sem contar que as empresas, além de preferirem um profissional com um nível de inglês avançado e quase nativo, dão preferência por quem já teve uma experiência internacional e sabe lidar com as dificuldade e desafios de ter morado em outro país.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here